Jalapão de DR- Aí Vamos Nós!

Bom, a preta véia ta pronta pro rolê de novo, sendo assim nada mais justo fazer a bixa valer o dinheiro e tempo investido na restauração dela, pra me levar em um lugar que só ela pode passar.

Depois da viagem do Chile e Argentina, comecei a perceber o quanto a gente menospreza as belezas Brasileiras, poxa tá tudo aqui do lado, povo falando minha língua nativa,.. em 1 semana de férias eu posso ir e voltar.. bora conhecer esses lugares ainda intocados ( ou pouco tocados ) brasileiros.

Destino será Jalapão no Tocantins, a companhia será do meu amigo Tassio, dono de uma DR RSE 1995, amizade essa que aconteceu a partir da necessidade de deixar as brutas véias aptas a encarar os desafios como este ( aconteceu na oficina msm kk ).

O Roteiro ainda será decidido em detalhes porém a idéia inicial seriam 10 dias.

Dia 01: Assis-SP / Campinas – SP -> Goiânia ( Encontrarei  o Tassio em São José do Rio Preto-SP) ( 777 km )

Dia 02: Goiania -GO -> Novo Acordo – TO ( 980 km )

Dia 03: Já estaremos praticamente no Jalapão. Sairemos de Novo Acordo passeando pela Praia do Borges, Pedra da Catedral e Destino  São Félix do Tocantins. (80km)

Dia 04:  Visitas a Cachoeira do Formiga, o Fervedouro, o povoado de Mumbuca (a comunidade que se dedica ao artesanato de capim-dourado) e a Duna do Jalapão ao entardecer. Destino Mateiros.(110km)

Dia 05: Visita para ver o amanhecer no Mirante do Espírito Santo, passeio na Cachoeira da Velha, destino Ponte Alta do Tocantins. (Km ?)

Dia 06: Passeios em vereda Suçuapara e ao Morro da Pedra Furada Destino: Palmas. (180 km ? )

Dia 07: Saída de Palmas até Goiania  ( 823 km até Goiânia )

Dia 08: Goiânia Assis / Campinas (Tássio) (777km para Assis, 834km para Campinas)

 

Atacama D1

Chegou o grande dia 25/02/2017 sábado de manhã estava eu, com aquele frio na barriga ( claro que não dormi porra nenhuma, pois cheguei de São Paulo meia noite, e estava mais ansioso que gordo de pijama novo ).

O Objetivo do primeiro dia era sair as 6:30 da manha com destino a Cascavel

O Igor e o Salles sairiam de Curitiba-PR e nos encontrariamos em algum lugar de Cascavel, de lá dormiriamos em Foz do Iguaçu para atravessar a fronteira nas primeiras horas da manhã.

Mas como nada sai 100% como planejado 6:00 da manhã o Salles me ligou, e disse que o Alforge que ele tinha emprestado não tinha ficado bom no banco, e que ele não arriscaria ir  com ele, que correria atrás de um outro em Curitiba assim que o comércio abrisse as 8:00 na João Negrão e nos encontraria a noite em Foz.

Bom sai de casa,.. de Assis rumo a Cascavel encontrar o Igor, que naquela hora já estava no posto de encontro na saída de Curitiba, mas seguiria viagem sozinho também.

O Igor tinha 500km pra rodar e eu 490km até Cascavel, de lá iríamos até Foz achar um lugar pra dormir e esperar o cabeludo (Salles).

1 Pedágio – Assis x Cornélio Procópio.

A viagem parecia que seria um tesão do começo ao fim ( digo no sentido, sem perrengues ), tirando os FDP que não respeitam motos e tiram pra ultrapassar na faixa simples e brotam na contra-mão ( queria ver se fariam com um busão ou caminhão ),.. como eu tava de férias, sem pressa.. tirava pro acostamento,.. as vezes mostrava o dedo do meio só,.. e continuava a viagem ( foi umas 4x isso durante o trajeto ).

Foi tudo perfeito, cheguei no posto uns 15 minutos antes do Igor somente, foi quase que sincronizado.

Mas no trajeto de Cascavel pra Foz, a moto do Igor começou a falhar,… ele me disse que havia colocado uma lâmpada no farol da moto, mais forte e achava que ela estivesse consumindo muita corrente, a moto estava pesada para pegar também… Paramos em uma oficina na beira da estrada, e trocamos a lampada por uma mais fraca de volta, tocamos pra Foz.

Chegando em Foz creio que por volta de umas 16:00 paramos em um posto ainda sem almoço, pegamos tranqueiras na conveniência, energéticos, água etc..  Quando o Igor tenta ligar a 883 dele,. .adivinha !? kkk ja era não dava nem sinal

Desmontamos ali no posto mesmo, tentamos chupeta ( cabo de transferência pra não ter piadinha nos comentários ), mas não adiantou, o negócio era aproveitar que estávamos na divisa do Paraguay, e arrumarmos uma nova para colocar, o problema é que ja estava tudo fechado.

Foi quando os perrengues começaram.. Já estava escuro quando desistimos de esperar o Salles no posto e começamos a tentar entrar em contato… ele nos contou que tinha batido numa pedra na pista em Cascavel estava com o pneu furado, iria dormir por lá, e nos encontrava Domingo cedo em Foz.

Não temos muitas fotos deste primeiro dia,.. foi um dia tranquilo até e estávamos agradecendo por estas coisas estarem acontecendo aqui e não na Argentina ou Chile.

 

Atacama D0

É!!! Chegou o dia finalmente!! Depois de 2 anos tentando de planejamento, infelizmente a preta véia não me levaria ao atacama, mas há males que vem pra bem,.. o role agora seria de Harley, e teria a companhia de dois amigos de trabalho.

A data estava escolhida e o roteiro pré-estabelecido… como estou escrevendo estes posts somente agora 4 meses depois da viagem, talvez um detalhe ou outro infelizmente passe batido.

Eu confesso que estava ansioso, bate insegurança uns dias antes da viagem creio que se eu tivesse nessa sozinho como era a primeira ideia talvez essa insegurança fosse ainda pior.

Minhas férias estavam marcadas do dia 02/03/2017 até o dia 21/03/2017. Mas como tinha o feriado de carnaval, ganhamos 1 semana pra rodar. Saindo entao dia 25/02/2017 Sabadão de manha!

Eu estaria trabalhando durante a semana em São Paulo, chegaria somente sexta feira por volta da meia-noite em Assis, então na sexta anterior antes de sair de viagem para trabalhar em São Paulo a minha moto já estava na garagem, totalmente carregada, tanque cheio, esperando eu somente chegar. A idéia parecia boa já que sabadão cedo era só chegar ligar a moto e vazar rumo a 1 cidade Foz do Iguaçu, e eu tinha uma semana pra ficar pensando no que eu poderia estar esquecendo.

Esse é o jeitinho que ela ficou me esperando na  garagem, pneu dianteiro zero, pneu traseiro com 2 mil km rodados, revisada, 3 oleos trocados, pastilhas zeradas, lâmpadas do auxiliar zeradas, limpa, polida, encerada cromados brilhando kkk ( alguns pela ultima vez kkk )

Partiu Atacama Finalmente!

Pois é quem acompanha a luta pra conseguir deixar a DR pronta pra viagem,… sabe que eu tentei kk

Bom comprei outro cabeçote pra ela, anéis novos, vou mandar brunir a camisa, e abrir o motor todo de novo e montar novamente ( ainda estou esperando o jogo de junta completo chegar e os anéis).

Porém a vontade de ir não vai me fazer esperar essa DR finalizar do jeito que eu quero vou de Harlão mesmo e que se foda…

Troquei os pasos tirei o de sico e o agua negra e vou pelo Jama e voltar pelo Libertadores conhecer os caracoles.

Bora lá! dia 25/02 partiu!

A Neguinha tá quase!

Sempre falta um detalhezinho ou outro claro…. Mas tá quase,… um pequeno vazamentinho que é so um oring,.. acertar a carburação ( minha agulha não tem a regulagem de altura (também Original mas importei e não é as mesmas que foram nacionalizadas),.. então sugiro comprar as que eram usadas no BR, part Number 13383-12E00

Quase lá… viagem marcada… moto nem tanto ainda..

Bom,..

Lá se foram 1 ano e 3 meses desde a aquisição da DR.

 

Aqui está a bixinha do jeito que veio de SP,..(veio direto do mecânico de São Paulo, ficava mais barato trazer ela de frete do que eu ir buscar e voltar ).

Hoje foi dia de colocar as bengalas na frente pois precisaram ser removidas no transporte.

Na montagem descobri que a pinça dianteira precisavam de revisão urgente… os pistonetes estavam praticamente travados,.. e pra ajudar o flexível que estava ali faz 20 anos não saia  :/

Sorte que já tinha comprado o kit de reparos pra pinça da all balls, troquei tudo e ficou filé,.. como novo!

Bom pra ajudar, o burrinho do freio dianteiro estava com o visor de nível de óleo trincado eu apertei com o dedo e ele quebrou … Lá se vai outra aquisição,.. burrinho de freio dianteiro da Transalp com regulagem,.. R$150 realezas… dizem que o da Titan também serveria, mas eu não quis arriscar.

A moto ainda está afogando um pouco… dando falta,..e só funciona bem com o afogador meio puxado.. vou ter que acertar ainda este carburador,.. pior que não tenho certeza do que pode ser já que todos os reparos são novos,.. minha suspeita é a altura da agulha,e o gigcle da lenta que por ela estar oversize ficou pequeno…. mas a minha agulha não tem regulagem de altura então vou ter que providenciar outra…

Esgotei o tanque também pra ver se nao estava entupida a peneirinha da torneira, mas estava tudo limpinho…

Bom aproveitei pra tirar o escape lixar pintar, e já pedir 2mts de fita térmica para colocar depois,.. até eu conseguir fazer o meu de Inox,.. vou ter que usar este original mesmo…

 

Tá quase,.. ainda chego lá.. !

 

Lista de Itens

Check List de Itens para Viagem!

Vestuário:

  • 2x toalhas alta absorção Queshua
  • 10x Cuecas (sendo 5x bermudas térmicas )
  • 1x Calça Jeans
  • 5x Meias
  • 10x Camistetas
  • 2x Blusas Segunda Pele
  • 1x Calca Segunda Pele
  • 1x forro Inverno Calça Impermeável
  • 1x forro inverno Jaqueta Shift
  • 1x Jaqueta Shift
  • Conjunto Impermeável Chuva Nylon
  • 1x Gorro
  • 1x Par de luvas com aquecimento
  • 1x Par de Luvas com proteção anti esmagamento.
  • 2x Viseiras (Clear e Azul espelhada)
  • 2x Bermudas
  • 1x Sunga ( Para banho em ambiente público se necessário )
  • 1x Par chinelos Havaianas
  • 1x Par de Botas Impermeáveis
  • 1x Par de Tenis
  • Camelback 2Lts

Para Registrar a Viagem

  • GPS NavMan com IGO Amigo Atualizado Mapas ARG, CHILE e URUGUAY
  • Celular no Suporte da Mesa, ligado no 12v
  • Go Pro + Alguns Suportes e acessórios
  • Filmadora Sony HandCam
  • Tripé de ate 1,80 mts de altura
  • Notebook 10″
  • 2x Hd externos de 300GB para salvar os videos e registros
  • Carregadores FIlmadora / GoPro / Celular

Para Moto

  • Jogo de chaves combinadas ( ainda a decidir os tamanhos)
  • Jogo de Chave Alen ( Listar as necessárias)
  • Corrente Extra ( Usada, sairei com relação DID nova)
  • Jogo de Pastilhas dianteiras e traseiras EBC
  • Motul Chain Lub
  • Fita Isolante
  • 30cm arame fino
  • Fitas  Hellerman
  • Lampadas H3 sobressalentes (piscas são led)
  • Cabo de Transferencia ( Chupeta – Estarei carregando as baterias da gopro e camera + gps durante a viagem tentarei acompanhar o consumo)
  • Multimetro
  • 3x espatulas para retirar Pneus feita de amortecedores de fusca
  • Par de Camaras de ar reserva novas lacradas
  • Espuma para reparos de pneu Motul.
  • Galão 8 Lts de Gasolina

Para o Camping

  • 1x Saco de Dormir Mummy Nautika conforto 8 graus extremo -1
  • 1x Barraca Guepardo Everest
  • 1x Colchonete inflável Quechua
  • 1x Bomba 12v Inflar colchão
  • 1x Lampião a gas ( Nautika Cairo )
  • 6x Camisinhas para Lampião 2 amarras
  • 3x Cartuchos de Gás
  • 1x Fogareiro a Gás
  • 1x Kit cozinha Quechua 1x pessoa
  • 1x Esponja + detergente (em frasco de shampoo de hotel)
  • 1x Pano de Prato
  • 1x Lona 2 x 2,5
  • 1x Kit Reparos Barraca / Colçhão
  • 1x Lanterna Led recarregável para usar dentro da barraca
  • 1x Extensao 10mts
  • 1x T de energia ou uma “régua”
  • Repelente Pernilongos
  • Protetor solar

 

 

Dicas Importantíssimas e Check-List de viagem

PILOTO E CARONA

Alimentação:

Beber bastante líquidos; cafeína a vontade ou energéticos;

Comer com frequência reduz o risco de sono e de passar mal em cima da moto durante o dia;

Evitar comidas fortes, leite ou derivados antes de subir e em altitude. Provoca vômitos.

Comer muito chocolarte e frutas, beber muita água, caminhar devagar e evitar movimentos bruscos (como abaixar-se ou levantar) para não sentir o “soroche” ou mal da altura;

Barras de Cereais;

Programar passeios para os lugares mais baixos nos primeiros dias para acostumar com a nova altitude;

Evite também tomar muita bebida alcoólica nos primeiros dias e beba sempre muitaaaa água;

Dinheiro

Dividir em vários bolsos, nas malas, etc…para diminuir o risco de perder, de roubo e de ter que dar um valor muito alto aos policiais argentinos;

Argentina: muitos postos, restaurantes e ate mesmo hotéis muitas vezes não aceitam cartões;

Chile: praticamente todos os lugares que aceitam cartão.

Kit saúde

Seguro Pessoal de Viagem – Além do seguro de vida, oferece uma série de outros benefícios tais como: reembolso de despesas com remédio, hospitais, médicos, translado, etc… É uma segurança de atendimento em caso de necessidade, não só para o viajante, como também para companheiros de viagem e familiares.

  • Seguro Saúde:
  • Óculos escuros com proteção aos raios ultravioleta;
  • Camelback para Água;
  • Filtro Solar  fator 30/50;
  • Protetor labial;
  • Lenços umedecidos
  • Colírio (daqueles que imitam lágrima);
  • Soro fisiológico para colocar no nariz;
  • Hidratante para rosto, mãos e corpo;
  • 2 pacotes de gaze esterilizada;
  • Esparadrapo Micropore 3M;
  • Rôlo de atadura de crepom;
  • Algodão;
  • Hipoglós;
  • Emplastro Salompas
  • Tubo de Air Salompas
  • 2 Pares de luvas cigúrgicas (pode servir para pilotar se as luvas estiverem muito úmidas);
  • 1 tubo de Andolba (tem anestésico e é ótimo para cicratizações);
  • Novalgina gotas;
  • Timeolate (antiséptico);
  • Ceralip (para proteção e cicatrização dos lábios);
  • Coristina D;
  • Cataflan comprimidos;
  • Tandrilax (relaxante muscular forte, para dores mais agudas);
  • Dorflex;
  • Caixa de band-aids;
  • Estomazil (anti-ácido para quando o bife de Chorizo não cair bem);
  • Papel Higiênico;
  • Repelente
  • Prendedor de CabeloRoupas:

    Na estrada: macacão da moto e segunda pele; balaclava;

    Nas cidades: calça jeans e camiseta ou polo, camisetas dryfit, malha, jaqueta, tênis, chinelo, cuecas e meias;

    Passeios: roupas leves, prefira calças para proteger do sol; blusas claras de manga comprida; tênis de cano alto e sola mais grossa; roupa de banho (Laguna Cejar); Chapéu, gorro ou boné sempre!

    Utensílios / Eletrônicos

    Adaptadores de tomadas universais;

    Lanterna

    Canivete multiuso

    Mapa em papel;

    Cópia de todos os documentos (no caso de perda faciita conseguir os originais em caso de perda ou roubo ou mesmo utiliza-los quando não for necessario o uso dos originais; guarde-os em saquinhos plásticos ou pastas (separe em dois locais os originais das cópias);

     

  • Reservas e telefone do hotel
  •  

    Mochila;

     

  • Notebook;

     

  • Máquina fotográfica;

     

  • Celular e carregador;

    Importante: A Aduana chilena é burocrática, mas o atendimento é bastante eficiente; Declarar  tudo o que está sendo levado. Se algum produto não possa entrar eles vão reter. Mas se não informar e eles pegarem o produto na revista, você não entra no Chile.

    MOTO

    Verificar diariamente a calibragem dos pneus, o nivel de oleo do motor e o aperto dos parafusos dos acessorios, parabrisa, cavalete entre outros.

    GPS

    Ferrramentas

     

  • Chaves de fenda;

     

  • Chaves Philips;

     

  • Jogo de chaves Alen;

     

  • Alicate médio;

     

  • Jogo de chaves estrela;

     

  • Cabo para chupeta de bateria;

     

  • Rolo pequeno de arame;

     

  • Silver Tape;

     

  • Fita isolante;

     

  • Fita  veda rosca;

     

  • Cola Araldite;

     

  • Reparador de pneus

     

  • Pano limpo ou flanelas para limpar viseiras

     

  • Manual da moto

    Importante:

    Abastecer assim que a autonomia da moto chegar a 150 km;  sempre encha o tanque, existem trechos que não existem postos por mais de 100 km

    ARGENTINA

    Pilotar na Argentina é tranqüilo, a média de velocidade geral é alta (limite de 110 km-h).  As estradas são bem abertas ,de bom asfalto e há poucos caminhões. A Polícia está sempre na estrada, conferindo veículos e documentos.

    Os postos da Polícia estão sinalizados, é só cuidar, reduzir a velocidade quando informado e atenção nas entradas e saídas das cidades e vilarejos.

    Ao entrar no acesso a ponte sobre o rio Paraná em Corrientes, atenção. Motos devem seguir pela avenida paralela a autopista (colectora) e entrar no acesso a ponte só no final. É proibido andar na via principal e há um posto policial para fiscalizar e multar os desatentos.

    Há dois pontos para abastecimento no trajeto. Em Susques, gasolina no pequeno YPF e havia também em Pastos Chicos, posto e parador com restaurante e hotel a 3 km da cidade

    Em Jama, abastece-se no YPF que há e logo na Aduana, a coisa fluiu rápido e sem burocracia. A seguir, a ruta 52 sobe até um máximo de 4.880 m.s.n.m. Se vêem muitos animais pelo caminho (vicunhas, burros selvagens, lhamas, alguns pássaros), mas neste dia, se roda os 445 km sem estalar nenhum inseto na viseira!

    Na aduana Argentina. percebi uma aceleração do batimento cardíaco e da respiração. É possível tomar oxigênio na enfermaria ali mantida pelo Governo Argentino. Um policial levou até um vendedor de coca e insistiu para que pudesse respirar melhor, eu “seguindo a orientação da autoridade”, adquiri a “folha”. Tem um gosto bem amargo, mas funciona. Tinha uma leve tontura, que logo passou.

    CHILE

    No Chile, a ruta se chama 23, passa a 5 km da fronteira com a Bolívia (acesso em rípio). Depois de um bom trecho em grande altitude, inicia-se a vertiginosa descida a SPA, cidade a 2.500 m.s.n.m., na depressão do Salar de Atacama, em pleno deserto. Na aduana (entrada da cidade), o processo de entrada no Chile flui rápido, há uma breve revista nas bagagens e listo.

    No Chile, a placa PARE é para parar mesmo! Atenção. É a partir de Jujuy que surge a parte sensacional da viagem, que inclusive é patrimônio natural da humanidade. As curvas iniciam no acesso a Volcan, os rios praticamente secos dos andes e as pedras coloridas de Purmamarca.

    A partir daí chegamos a Quebrada de Humahuaca, com sua fantástica subida (caracoles) e visão dos andes. La em cima inicia o frio e reduz a quantidade de O2. Pareceu-me estranho encontrar algumas mulheres em um pequeno abrigo de pedra ao lado da estrada vendendo artesanato. Só muito depois me toquei que o principal produto é a “folha de coca”.

    Em Susques a 220 km de Jujuy tem dois postos (na verdade duas bombas de gasolina) e dois bons hotéis. A cidade é um verdadeiro “cisco”. Quem for lá vai entender.

    Próximo a San Pedro de Atacama inicia a descida, com cerca de 50 km de declive.

    San Pedro de Atacama é um labirinto de pequenas ruas. Difícil encontrar o posto de combustível, que fica no meio da cidade dentro de um hotel.

    Clima no Deserto do Atacama

    O clima no Deserto do Atacama faz com que possa ser visitado em qualquer época do ano. Como em qualquer outra região desértica, é marcado por uma considerável amplitude térmica: altas temperaturas durante o dia com quedas bruscas à noite. Tratando-se de um deserto, chuva não vai ser um problema para a sua viagem, a máxima anual de chuva registrada na cidade foi de 50 mm.

    Durante o verão, a temperatura durante o dia chega a 30ºC, mas o ar seco torna o calor agradável  Ao cair da noite a temperatura pode descer de 10 a 15 em poucas horas. Leve sempre um agasalho em todos os passeios. No inverno, as temperaturas variam de 22°C durante o dia, e a noite cai para próximo de 4ºC. Raramente faz mais frio em San Pedro do Atacama.

    Atacama em Março, Abril, Maio e Junho

    Ótimos meses para visitar o Atacama. O céu do deserto está aberto em média 360 dias por ano. A noite, durante todo o ano, no Atacama a temperatura diminui cerca de 10 graus após o por do sol.

    A temperatura entre as estações de verão e inverno, não sofrem variações muito bruscas por conta da aridez da região. Nos meses de verão (dezembro, janeiro e fevereiro) as temperaturas variam de 5°C a 30°C. E nos meses de inverno (maio, junho e julho), as variações são de 0°C a 22°C. Isso vai variar também em relação a altitude em que você se encontra.

Fronteira e Dinheiro no Exterior

Abaixo estarei compartilhando alguns textos que recebi por e-mail de um amigo que foi para uma viagem parecida a que estou programando.. não é de autoria minha e infelizmente não sei a fonte para citar;

 

FRONTEIRAS E PASOS

Aduana Argentina em Paso de Los Libres 

            Paso é o nome dado a uma fronteira entre 2 países. O termo também é muito usado como um dos caminhos usado para cruzar a Cordilheira dos Andes entre Chile e Argentina. Em todas as fronteiras há postos policiais para fazer a burocracia de saída de um país e entrada em outro. Em algumas fronteiras existem postos policiais integrados, onde em um dos lados da fronteira você faz a saída de um país e a entrada em outro, tudo no mesmo lugar.

O procedimento é sempre o mesmo para a entrada em cada país. Na polícia internacional você pega a tarjeta migratória (cartão de imigração) para cada uma das pessoas (ou os carimbos no passaporte). Na aduana você faz a documentação do veículo e bagagem (declara os bens que estão com você, como grandes quantidades de dinheiro em espécie, equipamentos especiais, etc) e produtos controlados (tais como alimentos). Tanto a polícia internacional quanto a aduana estão no mesmo lugar na fronteira, são apenas balcões diferentes dentro do posto policial.

Ao entrar em um país pertencente ao Mercosul (Uruguai, Argentina e Paraguai), devido ao acordo entre estes países, você não ficará com um documento que comprove a entrada do veículo neste país. Neste caso somente será registrado na aduana os dados do veículo. Porém um documento deverá ser feito pela aduana ao entrar no Chile, pois o mesmo não pertence ao Mercosul. É importante que o documento seja entregue na saída do Chile, regularizando assim a saída do veículo.

O procedimento para saída do Brasil irá depender da fronteira. Em algumas é necessário apenas apresentar o RG das pessoas que estão saindo do país, neste caso geralmente o processo é muito rápido e pouco burocrático. Em outras, como nas fronteiras com o Uruguai, normalmente você nem precisa informar à polícia brasileira sobre sua saída do país.

Para a entrada em outros países é obrigatório que você se identifique na fronteira. Geralmente há uma chancela com um posto policial, no qual você fará a documentação necessária. Geralmente a burocracia é rápida para a entrada na Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. No Chile normalmente demora um pouco mais. Em nossa viagem de janeiro de 2012, quando estávamos retornando de Ushuaia, ao entrar no Chile tivemos que ficar 5h em uma fila, passando muito frio. Mas toda esta espera não é habitual.

Ao ingressar no Chile, Argentina, Bolívia ou Uruguai o visitante recebe o cartão de imigração, válido por 90 dias  (renovável por até mais 90 dias). Você não pode perdê-lo, pois terá de entregá-lo a Policía Internacional para sair do país. Lembre-se, caso você não esteja com um passaporte, é obrigatório que você receba este cartão de imigração, pois caso contrário você terá problemas para sair do país, além burocracia e pagamento de multa. Também é muito importante informar a saída do país (devolver o cartão de imigração) ou constará no sistema de controle da Policía Internacional que você está no país ilegalmente. Quando estiver saindo por uma fronteira, deverá contatar um funcionário da aduana para que regularize a saída de seu veículo e da bagagem. Também é necessário passar no balcão da Policía Internacional para que regularize a saída dos passageiros.

A revista do carro é normal para entrada em todos os países, porém no Chile é muito mais rigorosa. Em algumas fronteiras chilenas o carro e  bagagens são totalmente revistados a procura de alimentos, drogas e demais produtos proibidos. Até mesmo cães farejadores e aparelhos de raios-x são usados a procura de itens ilegais.

Seguem abaixo algumas regras que devem ser levadas em consideração ao atravessar alguma fronteira entre dois países:

1.Normalmente é proibido atravessar fronteiras com os seguintes alimentos: derivados de leite, derivados de carne, vegetais e frutas. Bebidas alcoólicas possuem limitação de quantidade. Caso você tente entrar no país com algum alimento não permitido, poderá ter problemas com a polícia aduaneira e ainda ter de pagar multa. Esta regra é levada muito a sério no Chile, onde a revista do carro é bagagens é muito mais rigorosa. Artesanatos de madeira também devem ser declarados e apresentados na fronteira chilena, os quais têm uma boa probabilidade de serem confiscados.

  1. Os outros tipos de alimentos deverão estar em embalagens lacradas (este é o caso de produtos industrializados, os quais devem estar nas embalagens originais, que não tenham sido abertas). Apesar de serem derivados de leite, achocolatados (como Todinho e similares) e iogurtes normalmente podem cruzar as fronteiras, mesmo no Chile. Para evitar problemas, sempre informe ao policial da aduana o transporte destes alimentos. Em um retorno ao Brasil, na entrada no Uruguai, tivemos 5 litros de iogurte chileno confiscados pela polícia uruguaia.
  2. Se for passar com algum animal, providencie a documentação necessária com antecedência, evitando que o mesmo fique retido na fronteira.
  3. Computadores, telefones celulares, filmadoras e máquinas fotográficas para amadores ou de uso pessoal podem entrar normalmente. Lembre-se que se estes produtos não forem fabricados no Brasil, precisam ser transportados com suas notas fiscais, comprovando que foram adquiridos no Brasil. É normal que as polícias de ambos os países questionem sobre o transporte de equipamentos eletrônicos na fronteira do Paraguai com o Brasil ou Argentina. No retorno ao Brasil, caso você seja parado pela Polícia Federal brasileira, é comum que o carro seja revistado em busca de eletrônicos e produtos de ingresso proibido ou controlados.
  4. Obviamente não tente passar a fronteira com armas de fogo ou drogas, você será indiciado por tráfico internacional e isso é gravíssimo.

Se tiver alguma dúvida se você pode ou não entrar com algum item, não espere pela revista do carro e bagagem, questione com antecedência ao policial da aduana.

Abaixo apresentamos o procedimento em algumas das fronteiras pelas quais já passamos:

  • Fronteira Uruguaiana/Brasil -> Paso de Los Libres: as duas cidades são divididas por uma ponte. As aduanas dos dois países são integradas (estão no mesmo prédio) e estão localizadas após a ponte, dentro do território da Argentina. Após a ponte, antes de chegar à aduana, um policial nos solicitou o documento do carro e identidade do motorista, além da carta verde. Revisou os dados dos documentos para verificar se o carro estava realmente no nome do motorista e nos mandou seguir até o prédio da aduana para registrar nossa entrada. Não revistaram nosso carro e nem perguntaram se estávamos com alguma fruta, verdura ou carne. Mas o mesmo guarda revistou a mochila de um motoqueiro que estava em nossa frente. Foi registrada nossa saída do Brasil na aduana brasileira e nos deram os cartões de entrada na Argentina em outro balcão. Levamos em torno de 30 minutos na aduana e seguimos viagem.

DINHEIRO E SAQUES EM CAIXAS ELETRONICOS NO EXTERIOR

Todos os viajantes que pretendem se aventurar para fora do Brasil sempre têm as mesmas dúvidas em relação a dinheiro: Levar toda a quantia necessária para a viagem? Levar dólar? Levar pesos? Comprar no cartão de crédito? Sacar dinheiro com cartão de débito?

A opção de levar todo o dinheiro necessário é muito arriscada, pois você poderá ser assaltado e ficar sem dinheiro. Usamos como prática levar a quantia de US$500,00 como reserva em caso de alguma emergência, pois esta moeda é bem aceita para câmbio em qualquer país. Mantemos essa quantia em dólar sempre escondida em algum lugar seguro. Se não tivermos nenhum inconveniente com dinheiro, este valor não é utilizado na viagem e retorna conosco.

Normalmente levamos também o equivalente a R$300,00 na moeda do primeiro país de destino, fazendo o câmbio antes de iniciar a viagem. Assim que chegamos em algum dos países do roteiro, sacamos o equivalente a R$1.000,00 em moeda local nos caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro, pois possuimos um cartão de débito internacional.

Sempre que possível usamos o cartão internacional de débito em conta corrente e cartão de crédito internacional em estabelecimentos tais como postos de combustíveis, supermercados, lojas, restaurantes, hotéis, etc. Pagamos em dinheiro (efectivo) somente quando estes cartões não são aceitos ou o desconto para pagar em espécie for bem significativo.

O cartão de crédito mais aceito é o Visa, sendo esta a bandeira usada por nós. Levamos também mais um cartão de crédito de outro banco como reserva, para uso caso ocorrer algum imprevisto tal como excedermos o limite de crédito, danificarmos, perdermos ou bloquearmos a senha de um deles. Preferencialmente ambos devem ser da bandeira Visa devido a fácil aceitação nos estabelecimentos comerciais.

Não se esqueça de avisar às operadoras dos cartões de créditos o período em que você estará viajando e quais serão os países visitados. Se você não fizer isto, eles poderão rejeitar alguma compra sua no exterior ou até mesmo bloquear o cartão devido à análise de segurança do perfil do comprador. Quando os sistemas das operadoras detectam uma mudança no perfil de compras de seus clientes (valor da compra muito elevado, produto ou serviço nunca comprado antes ou estabelecimento localizado em algum lugar distante), por segurança eles não autorizam a compra e/ou entram em contato com o comprador para confirmar a operação.

Para compras com cartão de crédito internacional é cobrada uma taxa de 6,38% de IOF. Informe-se com seu banco sobre as tarifas cobradas.

Para pagamentos de compras e serviços com o cartão de débito vinculado a uma conta corrente a IOF também é de 6,38%.

Também é possível o uso do cartão magnético de sua conta corrente no Brasil para sacar dinheiro nos caixas eletrônicos no exterior. O valor do IOF cobrado é também de 6,38%. Com um cartão de débito internacional, vinculado a sua conta corrente, em diversos países você poderá utilizar os caixas eletrônicos nas ruas, nos bancos, nos supermercados, no shoppings, entre outros. Porém é necessário que você solicite este cartão ao gerente de seu banco. Com ele você poderá acessar sua conta corrente em diversos países do mundo por meio dos terminais de auto-atendimento eletrônico da rede Cirrus/Maestro instalados em estabelecimentos comerciais associados a rede MasterCard. Não confunda com saques feitos com seu cartão de crédito internacional, pois neste caso será cobrada uma elevada taxa de juro, já que este tipo de transação é considerada um empréstimo. Para saques, use somente o cartão de débito de sua conta corrente.

Rede Cirrus/Maestro

O serviço se saque em caixas eletrônicos no exterior é tarifado para cada saque. Normalmente a taxa cobrada independe do valor do saque e o dinheiro será debitado diretamente em sua conta corrente no Brasil. O valor será convertido em Reais no dia do saque e normalmente apresenta uma cotação melhor do que trocar dinheiro em casas de câmbio. Não é cobrada nenhuma taxa de juro, somente um valor fixo por operação e mais 6,38% de IOF. Para clientes do Banco Itaú é cobrado para cada saque R$9,00 (valor debitado automaticamente de sua conta corrente). Alguns bancos no exterior cobram pelo uso de seus caixas eletrônicos uma tarifa adicional que pode chegar a US$ 3,00. Esta cobrança é informada na tela do terminal, antes da operação ser realizada, a qual é incluída no valor do saque. O dinheiro sacado estará na moeda corrente do país em que estiver. Em alguns caixas eletrônicos é possível também escolher o saque em Dólar.

Em nossas viagens frequentemente sacamos dinheiro em caixas eletrônicos. Já utilizamos este serviço no Chile, Uruguai, Argentina, Peru e Bolívia. Temos conta no Brasil no Banco Itaú e fazemos saques em caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro, principalmente nos caixas eletrônicos do Banco Santander nestes países. Na Argentina, Chile e Uruguai existem caixas eletrônicos do Santander espalhados pelas ruas, supermercados e shoppings. Realmente é muito fácil encontrá-los. No Chile procure pelos caixas eletrônicos da rede Redbanc, que é ligada a rede Cirrus/Maestro.

Temos tido um pouco de dificuldades para fazer saques na Argentina. Muitos caixas eletrônicos não aceitam a operação. Temos viajado com um cartão do Itaú e outro do Banco do Brasil. Desta forma quando não funciona com um, tentamos com outro. Temos tido mais sucesso desta forma.

Nos caixas eletrônicos do Banco Santander é necessário escolher a opção “Clientes Extranjeros”, através do menu principal dos caixas eletrônicos, para poder sacar dinheiro pela rede Cirrus/Maestro. Se você escolher a opção de saque diretamente no menu principal a transação não será aceita, pois esta opção é para clientes locais e não funciona para cartões de estrangeiros. Lembre disso quando fores fazer a operação, pois é um detalhe importante!

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO:

  • Não sabemos como funciona em outros bancos, mas no Itaú, mesmo você tendo um cartão de débito internacional, é necessário informar ao banco qual será o período que você irá utilizar o serviço de saque fora do país. Este procedimento é necessário toda vez que fores viajar e pode ser feito através do site do banco ou entrando em contato com seu gerente. Não se esqueça disto, pois caso contrário você não poderá utilizar o serviço! Consulte seu gerente.
  • Mesmo que seu cartão de crédito seja internacional é recomendável informar ao banco o período da viagem ao exterior e os países a serem visitados, evitando assim o bloqueio do cartão por operação suspeita de fraude.

Procure sempre ter ao menos uma pequena quantia de dinheiro na moeda do país que fores entrar (sugerimos pelo menos R$100,00), pois algumas vezes é necessário pagar algum pedágio, abastecer o carro ou precisar de dinheiro antes de chegar a alguma cidade com caixa eletrônico. Por exemplo, na entrada do Chile pelo paso Los Libertadores (próximo a Mendoza na Argentina), é necessário pagar o pedágio já na aduana.

Portanto, antes de entrar na Argentina, compre alguns pesos argentinos; antes de entrar no Chile, compre alguns pesos chilenos; faça o mesmo para os outros países.

No Uruguai, o dólar é aceito facilmente em vários estabelecimentos comerciais e pedágios, mas o mesmo não acontece no Chile e Argentina.

A seguir seguem algumas dicas para que a viagem não se torne um problema na hora de pagar as contas:

  • Informe-se sobre os custos que incidem sobre as compras com cartão;
  • Verifique taxas de saque, consultas, etc;
  • Em caso de viagem internacional, avise o banco emissor de seus cartões de crédito e débito sobre o período da viagem e os países a serem visitados;
  • Tenha em mãos telefones de emergência do banco emissor de seus cartões, dentro e fora do País;
  • Controle seus gastos.

Veja abaixo as cédulas existentes em cada um dos países que fazem parte do Mercosul:
http://www.mercosur.int/msweb/portal%20intermediario/turismo_pag/ES/dinheiro.html

DICA IMPORTANTE: No Brasil é muito difícil de comprar ou vender pesos chilenos. Portanto, antes de voltar troque seus pesos chilenos por dólares no Chile ou Argentina. Esta informação consta inclusive na página do consulado do Chile em Porto Alegre. Voltamos de uma de nossas viagens (junho/2009) com a quantia equivalente a R$450,00 em pesos chilenos e não conseguimos vender, pois os poucos lugares que aceitavam (mesmo em grande capitais do Brasil) queriam pagar somente R$350,00.

Mini Compressor para Moto – Quase de graça!

Boa noite sei lá quem raios esta perdido por aqui haha.

Pra quem acompanha meu site, “se é que existe alguém” a não ser uns amigos que eu peço as vezes pra entrar e ver se tá bom ou se ta abrindo do jeito que eu queria… sabe que eu to me programando pra minha primeira grande TRIP.

Ela será no “modo mendigo” como eu apelidei, afinal vou levar fogareiro, barraca ( escrever um post sobre como cheguei a conclusão de qual vou comprar ), saco de dormir, vou sem seguro na motoca e talvez até sozinho… TOTAL LOW COST,.. vou ficar em hostel ou até hotel um dia ou outro quando achar ( pois não farei reservas ) e quando realmente achar que mereço um banho bom e uma cama melhor ).

Bom sempre achei meio desperdício de espaço e dinheiro carregar um mini-compressor, eu carregava uma bombinha da pênalti que desde a minha época de trilha de Mountain Bike era a melhor opção do que as bombas inflacionadas da zefal ( que na época de 90/00 raso eram novidade )

bomba-penalty-sac-img

As vantagens dela são o preço ( algo entre R$30 – R$40 dependendo da loja ), o tamanho, o peso, e o fato dela encher nos dois sentidos pra quando você comprime e no retorno… ( Carrego na Harley um Kit de espuma da Motul, depois que fiquei parado na castelo e mesmo depois de guinchado descobri que ninguém ( nem eu) sabia tirar aquela M de pneu por baixo do para-lamas que ultrapassa o centro do mesmo.. (já citado em outro post)).

Beleza isso seria perfeito pra minha ideia inicial, levaria 2 câmaras reservas,um jogo de chaves combinadas que já levarei de qualquer jeito, um kit de reparos a frio da levorin, e 3 espatulas cortadas de bengalas de fusca de uns 30cm cada… estaria preparado pra qualquer perrenge mesmo saindo com pneus zeros…

Porém comecei a pensar na opção de levar um colchão inflável de solteiro… afinal vão ser dias de 800km / 900km, uma noite boa de sono é fundamental pra não se matar no outro dia, e cumprir o roteiro inicial no prazo.

O fato de eu estar indo sem muita bagagem ( levarei o estritamente necessário de roupa ) com alforges laterais e um top case, creio que ter um colchão ajudará no isolamento térmico dentro da barraca e melhoria infinitamente a qualidade da minha viagem/sono.

Bom se você vai levar um colchão, aqueles com bombas internas são grandes e a última coisa que quero é chegar morto e ter que bombar aquela porra kkk … sendo assim comecei a caçar compressores interessantes.

Achei os da Touratech,..

http://www.touratech-usa.com/Store/PN-SG-RCP/Stop-Go-12V-Mini-Air-Compressor-for-Motorcycles

vZqwIO-1

Achei ele demasiadamente grande, e claro no Brasil já vi a venda esse kit por mais de R$300 reais,… nos EUA esta na faixa de $35.. se você importar,.. são + $30 de frete e mais os 60% da Dilma/Temer.. .vai sair uma paulada,.. ate mais que os R$300 que eu já não estava disposto por uma porcaria de compressor ar.

Bom ai pesquisei mais,.. achei irado o Aerostich!

Assista esse vídeo! Você vai querer um destes também tenho certeza! haha

 

Lá na comunidade dos VMAS do facebook eu já tinha visto alguém postando sobre ele e falando muito bem,.. orra a ideia é massa mesmo… esse eu achei TOP!

,.. mas o preço são $50 ou seja mais de R$400 na republica das bananas…ou seja,.. Brochei de novo… desisti da ideia,.. fechei as abas do meu navegador e voltei a trabalhar… abandona essa M vou dormir no chão mesmo, levar um tapete térmico que ocupara menor volume x espaço junto com a bombinha da Penalty e já era…

Mas ai estou eu hoje no Wallmart… encontro uns compressores… pequenos até, mas grandes pra se levar pra viajar…. R$60,.. R$70 reais… entrei no corredor… achei um de R$39,90 bacana!… tava querendo encher os pneus da bicicleta mesmo e vira e mexe la em casa preciso pra algo (o fusquinha do meu falecido tio vive com os 4 pneus no chão pois esta parado), vou levar um trem deste pra mim,… e claro vou abrir pra ver como é que funciona ( já tinha ficado curioso com o sistema do Aerostich! )

Abri o danado,.. ( infelizmente o primeiro que comprei não tirei foto) e pra minha surpresa,.. ele era bem pequeno,.. mas poxa,.. todo feito de plástico,.. algo me dizia que se eu carregasse ele desmontado, o primeiro tombo que tomasse ia voar engrenagem pra todo lado e eu ia jogar R$39,90 no lixo…. montei de novo, mas tinha gostado da aquisição.. até a hora que fui testar na bicicleta e a M tava vazando no pé do manômetro não enchia nada, fiquei P da vida,… cacei a M  do cupom fiscal que já estava no lixo e voltei pro Wallmart pra trocar…

Beleza me deram de crédito R$39,90  e como eu sou estúpido (ou persistente kkk) voltei lá no corredor, e agora com noção de como a porcaria chinesa era por dentro, comecei a olhar pelas aletas de ventilação todos os modelos disponíveis…

Achei um que era muito parecido com o primeiro que comprei, a carcaça era idêntica, mas a embalagem era diferente e a “marca” na verdade o ser que importou da china era outro..porém pelas aletas vi que todo o corpo dele ( cilindro, engrenagens ) pareciam de metal.. parafusos mais robustos,.. enfim mesmo projetinho mas outro nível de qualidade… bem diferente da porcaria que eu comprei que estava vazando…

Foi aí que eu achei este cara!

66663_index_g

Características:
– Marca: Naveg
– Modelo: NVA-204

Especificações:
– Kit com 3 bicos adaptadores
– Possibilita diversos usos
– Bomba especial permite encher Pneus rapidamente
– Cabo de alimentação com plug de 12 V
– Possui mangueira de ar com adaptador
– Proporciona pressão máxima de 20,7 bar ou 300 psi
– Liga no acendedor de cigarros dos veículos
– 3 Bicos adaptadores para diversos usos
– Indicado para pneus de carro de motos e de bicicletas, alem de bolas e outros produtos infláveis

Dimensões do Produto:
– Altura: 7cm
– Largura: 12cm
– Comprimento: 13cm

Precauções:
– É necessário deixar esfriar o Compressor após 15 minutos de uso continuo
– Não inflar além da pressão recomendada para cada caso
– Capacidade máxima desta peça: 300PSI

Conteúdo da Embalagem:
– Compressor de Ar Naveg
– Manual do produto
– Certificado de garantia

Peso
560 gramas (bruto com embalagem)

 

O preço era quase R$5,00 mais barato!! Paguei R$34,99 ( ganhei um KinderBueno no caixa porque tinha que pegar algo do valor do vale-troca kkk)

E olha o tamanho do bichinho! Tirei foto do lado de uma caneta BIC para dar idéia… ( não achei régua em casa).

a8cfa959-e18d-472d-bc3e-6121e1cc395b

e229ae4f-05e1-4315-807d-2e1303b83113

8be8412b-4164-4f50-b04b-b10cbde14766

E ai o que acharam? um Tesão né é praticamente a mesma M do Aerostich (Só não tem a proteção da engrenagem em plástico) o tamanho idêntico e este tem manômetro já ( que se você quiser tirar pra diminuir ainda mais o espaço dá pra fazer fácil )

 

Bom o que vou fazer nele agora?

  • Coloquei ali uma fita isolante pra travar os fios, caso alguém puxe ou enrosque em algo não solte a solda dos conectores.
  •  -Para evitar vazamentos igual o chines que comprei vou tirar as travas de metal dos canos e colocar braçadeiras parafusadas..
  • talvez trocar o bico por um mais reforçado e profissional…. isso mesmo só por desencargo de consciência pra não ficar na mão o dia que realmente precisar na estrada.
  • Dá pra colocar um botão on/off mas aí já acho viadagem
  • Colocarei uma argola nele no parafuso do cilindro e um mosquete igual o Aerostich para que não precisar ficar segurando igual no video acima ( saporra esquenta pra kct haha eu testei! (por isso mandam desligar a cada 15min) ).

Bom dica importantíssima!

Não ligue no acendedor de cigarros da sua moto estes universais!

**Recomendo quando for usar para um colchão (que vai ser mais demorado) por via das dúvidas fazer com a moto ligada (e não ligue a moto com o compressor ligado).

Este compressor consome uma corrente danada,.. eu não medi, mas liguei em uma fonte de bancada minha em 12V e 3A e ela abriu o bico,… (  porque a corrente bateu o limite…) então provavelmente se estes carregadores tiverem fusíveis de 5A poderão queimar…

Eu estou pensando em por dois jacarés nas pontas,.. (porém vai ficar trabalhoso ficar tirando o banco da moto)…  ou em adaptar algum plug macho x fêmea duas vias… direto na bateria,.. sem fusíveis.

Pode ser o universal muito utilizado em equipamentos para automóveis no exterior (encontrado no Mercado Livre ou em boas lojas de componentes eletrônicos)

conector-chicote-2-vias-reforcado-fio-1mm-anti-erro-867501-MLB20355560062_072015-F

Ou qualquer outro plug que seja duas vias e permita o encaixe somente na posição correta.

kit-5-pecas-soquete-plug-conector-2-vias-machofmea-165701-MLB20370785723_082015-F

Encontrado também em qualquer loja de componentes eletrônicos, ou você pode pedir em qualquer lugar que instale som automotivo que eles tem de caixas isso.

Outra dica,.. pra quem pesquisar este compressor pra comprar pela internet,.. eu não recomendaria,.. iria ao Wallmart mesmo,.. pois como eu disse diferentes lotes podem ter os componentes internos de plástico igual o que eu comprei que veio com defeito ( graças a Deus ). Ele funcionará também, mas nem se compara com este que eu postei as fotos,… aquele outro não ia aguentar o tranco.. ainda mais desmontado e sem proteção.

Bão é isso ai!

Espero que a dica ajude um ou mais motociclista!

Bora rodar de pneus cheios e colchão inflável!