Dicas Importantíssimas e Check-List de viagem

PILOTO E CARONA

Alimentação:

Beber bastante líquidos; cafeína a vontade ou energéticos;

Comer com frequência reduz o risco de sono e de passar mal em cima da moto durante o dia;

Evitar comidas fortes, leite ou derivados antes de subir e em altitude. Provoca vômitos.

Comer muito chocolarte e frutas, beber muita água, caminhar devagar e evitar movimentos bruscos (como abaixar-se ou levantar) para não sentir o “soroche” ou mal da altura;

Barras de Cereais;

Programar passeios para os lugares mais baixos nos primeiros dias para acostumar com a nova altitude;

Evite também tomar muita bebida alcoólica nos primeiros dias e beba sempre muitaaaa água;

Dinheiro

Dividir em vários bolsos, nas malas, etc…para diminuir o risco de perder, de roubo e de ter que dar um valor muito alto aos policiais argentinos;

Argentina: muitos postos, restaurantes e ate mesmo hotéis muitas vezes não aceitam cartões;

Chile: praticamente todos os lugares que aceitam cartão.

Kit saúde

Seguro Pessoal de Viagem – Além do seguro de vida, oferece uma série de outros benefícios tais como: reembolso de despesas com remédio, hospitais, médicos, translado, etc… É uma segurança de atendimento em caso de necessidade, não só para o viajante, como também para companheiros de viagem e familiares.

  • Seguro Saúde:
  • Óculos escuros com proteção aos raios ultravioleta;
  • Camelback para Água;
  • Filtro Solar  fator 30/50;
  • Protetor labial;
  • Lenços umedecidos
  • Colírio (daqueles que imitam lágrima);
  • Soro fisiológico para colocar no nariz;
  • Hidratante para rosto, mãos e corpo;
  • 2 pacotes de gaze esterilizada;
  • Esparadrapo Micropore 3M;
  • Rôlo de atadura de crepom;
  • Algodão;
  • Hipoglós;
  • Emplastro Salompas
  • Tubo de Air Salompas
  • 2 Pares de luvas cigúrgicas (pode servir para pilotar se as luvas estiverem muito úmidas);
  • 1 tubo de Andolba (tem anestésico e é ótimo para cicratizações);
  • Novalgina gotas;
  • Timeolate (antiséptico);
  • Ceralip (para proteção e cicatrização dos lábios);
  • Coristina D;
  • Cataflan comprimidos;
  • Tandrilax (relaxante muscular forte, para dores mais agudas);
  • Dorflex;
  • Caixa de band-aids;
  • Estomazil (anti-ácido para quando o bife de Chorizo não cair bem);
  • Papel Higiênico;
  • Repelente
  • Prendedor de CabeloRoupas:

    Na estrada: macacão da moto e segunda pele; balaclava;

    Nas cidades: calça jeans e camiseta ou polo, camisetas dryfit, malha, jaqueta, tênis, chinelo, cuecas e meias;

    Passeios: roupas leves, prefira calças para proteger do sol; blusas claras de manga comprida; tênis de cano alto e sola mais grossa; roupa de banho (Laguna Cejar); Chapéu, gorro ou boné sempre!

    Utensílios / Eletrônicos

    Adaptadores de tomadas universais;

    Lanterna

    Canivete multiuso

    Mapa em papel;

    Cópia de todos os documentos (no caso de perda faciita conseguir os originais em caso de perda ou roubo ou mesmo utiliza-los quando não for necessario o uso dos originais; guarde-os em saquinhos plásticos ou pastas (separe em dois locais os originais das cópias);

     

  • Reservas e telefone do hotel
  •  

    Mochila;

     

  • Notebook;

     

  • Máquina fotográfica;

     

  • Celular e carregador;

    Importante: A Aduana chilena é burocrática, mas o atendimento é bastante eficiente; Declarar  tudo o que está sendo levado. Se algum produto não possa entrar eles vão reter. Mas se não informar e eles pegarem o produto na revista, você não entra no Chile.

    MOTO

    Verificar diariamente a calibragem dos pneus, o nivel de oleo do motor e o aperto dos parafusos dos acessorios, parabrisa, cavalete entre outros.

    GPS

    Ferrramentas

     

  • Chaves de fenda;

     

  • Chaves Philips;

     

  • Jogo de chaves Alen;

     

  • Alicate médio;

     

  • Jogo de chaves estrela;

     

  • Cabo para chupeta de bateria;

     

  • Rolo pequeno de arame;

     

  • Silver Tape;

     

  • Fita isolante;

     

  • Fita  veda rosca;

     

  • Cola Araldite;

     

  • Reparador de pneus

     

  • Pano limpo ou flanelas para limpar viseiras

     

  • Manual da moto

    Importante:

    Abastecer assim que a autonomia da moto chegar a 150 km;  sempre encha o tanque, existem trechos que não existem postos por mais de 100 km

    ARGENTINA

    Pilotar na Argentina é tranqüilo, a média de velocidade geral é alta (limite de 110 km-h).  As estradas são bem abertas ,de bom asfalto e há poucos caminhões. A Polícia está sempre na estrada, conferindo veículos e documentos.

    Os postos da Polícia estão sinalizados, é só cuidar, reduzir a velocidade quando informado e atenção nas entradas e saídas das cidades e vilarejos.

    Ao entrar no acesso a ponte sobre o rio Paraná em Corrientes, atenção. Motos devem seguir pela avenida paralela a autopista (colectora) e entrar no acesso a ponte só no final. É proibido andar na via principal e há um posto policial para fiscalizar e multar os desatentos.

    Há dois pontos para abastecimento no trajeto. Em Susques, gasolina no pequeno YPF e havia também em Pastos Chicos, posto e parador com restaurante e hotel a 3 km da cidade

    Em Jama, abastece-se no YPF que há e logo na Aduana, a coisa fluiu rápido e sem burocracia. A seguir, a ruta 52 sobe até um máximo de 4.880 m.s.n.m. Se vêem muitos animais pelo caminho (vicunhas, burros selvagens, lhamas, alguns pássaros), mas neste dia, se roda os 445 km sem estalar nenhum inseto na viseira!

    Na aduana Argentina. percebi uma aceleração do batimento cardíaco e da respiração. É possível tomar oxigênio na enfermaria ali mantida pelo Governo Argentino. Um policial levou até um vendedor de coca e insistiu para que pudesse respirar melhor, eu “seguindo a orientação da autoridade”, adquiri a “folha”. Tem um gosto bem amargo, mas funciona. Tinha uma leve tontura, que logo passou.

    CHILE

    No Chile, a ruta se chama 23, passa a 5 km da fronteira com a Bolívia (acesso em rípio). Depois de um bom trecho em grande altitude, inicia-se a vertiginosa descida a SPA, cidade a 2.500 m.s.n.m., na depressão do Salar de Atacama, em pleno deserto. Na aduana (entrada da cidade), o processo de entrada no Chile flui rápido, há uma breve revista nas bagagens e listo.

    No Chile, a placa PARE é para parar mesmo! Atenção. É a partir de Jujuy que surge a parte sensacional da viagem, que inclusive é patrimônio natural da humanidade. As curvas iniciam no acesso a Volcan, os rios praticamente secos dos andes e as pedras coloridas de Purmamarca.

    A partir daí chegamos a Quebrada de Humahuaca, com sua fantástica subida (caracoles) e visão dos andes. La em cima inicia o frio e reduz a quantidade de O2. Pareceu-me estranho encontrar algumas mulheres em um pequeno abrigo de pedra ao lado da estrada vendendo artesanato. Só muito depois me toquei que o principal produto é a “folha de coca”.

    Em Susques a 220 km de Jujuy tem dois postos (na verdade duas bombas de gasolina) e dois bons hotéis. A cidade é um verdadeiro “cisco”. Quem for lá vai entender.

    Próximo a San Pedro de Atacama inicia a descida, com cerca de 50 km de declive.

    San Pedro de Atacama é um labirinto de pequenas ruas. Difícil encontrar o posto de combustível, que fica no meio da cidade dentro de um hotel.

    Clima no Deserto do Atacama

    O clima no Deserto do Atacama faz com que possa ser visitado em qualquer época do ano. Como em qualquer outra região desértica, é marcado por uma considerável amplitude térmica: altas temperaturas durante o dia com quedas bruscas à noite. Tratando-se de um deserto, chuva não vai ser um problema para a sua viagem, a máxima anual de chuva registrada na cidade foi de 50 mm.

    Durante o verão, a temperatura durante o dia chega a 30ºC, mas o ar seco torna o calor agradável  Ao cair da noite a temperatura pode descer de 10 a 15 em poucas horas. Leve sempre um agasalho em todos os passeios. No inverno, as temperaturas variam de 22°C durante o dia, e a noite cai para próximo de 4ºC. Raramente faz mais frio em San Pedro do Atacama.

    Atacama em Março, Abril, Maio e Junho

    Ótimos meses para visitar o Atacama. O céu do deserto está aberto em média 360 dias por ano. A noite, durante todo o ano, no Atacama a temperatura diminui cerca de 10 graus após o por do sol.

    A temperatura entre as estações de verão e inverno, não sofrem variações muito bruscas por conta da aridez da região. Nos meses de verão (dezembro, janeiro e fevereiro) as temperaturas variam de 5°C a 30°C. E nos meses de inverno (maio, junho e julho), as variações são de 0°C a 22°C. Isso vai variar também em relação a altitude em que você se encontra.

Fronteira e Dinheiro no Exterior

Abaixo estarei compartilhando alguns textos que recebi por e-mail de um amigo que foi para uma viagem parecida a que estou programando.. não é de autoria minha e infelizmente não sei a fonte para citar;

 

FRONTEIRAS E PASOS

Aduana Argentina em Paso de Los Libres 

            Paso é o nome dado a uma fronteira entre 2 países. O termo também é muito usado como um dos caminhos usado para cruzar a Cordilheira dos Andes entre Chile e Argentina. Em todas as fronteiras há postos policiais para fazer a burocracia de saída de um país e entrada em outro. Em algumas fronteiras existem postos policiais integrados, onde em um dos lados da fronteira você faz a saída de um país e a entrada em outro, tudo no mesmo lugar.

O procedimento é sempre o mesmo para a entrada em cada país. Na polícia internacional você pega a tarjeta migratória (cartão de imigração) para cada uma das pessoas (ou os carimbos no passaporte). Na aduana você faz a documentação do veículo e bagagem (declara os bens que estão com você, como grandes quantidades de dinheiro em espécie, equipamentos especiais, etc) e produtos controlados (tais como alimentos). Tanto a polícia internacional quanto a aduana estão no mesmo lugar na fronteira, são apenas balcões diferentes dentro do posto policial.

Ao entrar em um país pertencente ao Mercosul (Uruguai, Argentina e Paraguai), devido ao acordo entre estes países, você não ficará com um documento que comprove a entrada do veículo neste país. Neste caso somente será registrado na aduana os dados do veículo. Porém um documento deverá ser feito pela aduana ao entrar no Chile, pois o mesmo não pertence ao Mercosul. É importante que o documento seja entregue na saída do Chile, regularizando assim a saída do veículo.

O procedimento para saída do Brasil irá depender da fronteira. Em algumas é necessário apenas apresentar o RG das pessoas que estão saindo do país, neste caso geralmente o processo é muito rápido e pouco burocrático. Em outras, como nas fronteiras com o Uruguai, normalmente você nem precisa informar à polícia brasileira sobre sua saída do país.

Para a entrada em outros países é obrigatório que você se identifique na fronteira. Geralmente há uma chancela com um posto policial, no qual você fará a documentação necessária. Geralmente a burocracia é rápida para a entrada na Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. No Chile normalmente demora um pouco mais. Em nossa viagem de janeiro de 2012, quando estávamos retornando de Ushuaia, ao entrar no Chile tivemos que ficar 5h em uma fila, passando muito frio. Mas toda esta espera não é habitual.

Ao ingressar no Chile, Argentina, Bolívia ou Uruguai o visitante recebe o cartão de imigração, válido por 90 dias  (renovável por até mais 90 dias). Você não pode perdê-lo, pois terá de entregá-lo a Policía Internacional para sair do país. Lembre-se, caso você não esteja com um passaporte, é obrigatório que você receba este cartão de imigração, pois caso contrário você terá problemas para sair do país, além burocracia e pagamento de multa. Também é muito importante informar a saída do país (devolver o cartão de imigração) ou constará no sistema de controle da Policía Internacional que você está no país ilegalmente. Quando estiver saindo por uma fronteira, deverá contatar um funcionário da aduana para que regularize a saída de seu veículo e da bagagem. Também é necessário passar no balcão da Policía Internacional para que regularize a saída dos passageiros.

A revista do carro é normal para entrada em todos os países, porém no Chile é muito mais rigorosa. Em algumas fronteiras chilenas o carro e  bagagens são totalmente revistados a procura de alimentos, drogas e demais produtos proibidos. Até mesmo cães farejadores e aparelhos de raios-x são usados a procura de itens ilegais.

Seguem abaixo algumas regras que devem ser levadas em consideração ao atravessar alguma fronteira entre dois países:

1.Normalmente é proibido atravessar fronteiras com os seguintes alimentos: derivados de leite, derivados de carne, vegetais e frutas. Bebidas alcoólicas possuem limitação de quantidade. Caso você tente entrar no país com algum alimento não permitido, poderá ter problemas com a polícia aduaneira e ainda ter de pagar multa. Esta regra é levada muito a sério no Chile, onde a revista do carro é bagagens é muito mais rigorosa. Artesanatos de madeira também devem ser declarados e apresentados na fronteira chilena, os quais têm uma boa probabilidade de serem confiscados.

  1. Os outros tipos de alimentos deverão estar em embalagens lacradas (este é o caso de produtos industrializados, os quais devem estar nas embalagens originais, que não tenham sido abertas). Apesar de serem derivados de leite, achocolatados (como Todinho e similares) e iogurtes normalmente podem cruzar as fronteiras, mesmo no Chile. Para evitar problemas, sempre informe ao policial da aduana o transporte destes alimentos. Em um retorno ao Brasil, na entrada no Uruguai, tivemos 5 litros de iogurte chileno confiscados pela polícia uruguaia.
  2. Se for passar com algum animal, providencie a documentação necessária com antecedência, evitando que o mesmo fique retido na fronteira.
  3. Computadores, telefones celulares, filmadoras e máquinas fotográficas para amadores ou de uso pessoal podem entrar normalmente. Lembre-se que se estes produtos não forem fabricados no Brasil, precisam ser transportados com suas notas fiscais, comprovando que foram adquiridos no Brasil. É normal que as polícias de ambos os países questionem sobre o transporte de equipamentos eletrônicos na fronteira do Paraguai com o Brasil ou Argentina. No retorno ao Brasil, caso você seja parado pela Polícia Federal brasileira, é comum que o carro seja revistado em busca de eletrônicos e produtos de ingresso proibido ou controlados.
  4. Obviamente não tente passar a fronteira com armas de fogo ou drogas, você será indiciado por tráfico internacional e isso é gravíssimo.

Se tiver alguma dúvida se você pode ou não entrar com algum item, não espere pela revista do carro e bagagem, questione com antecedência ao policial da aduana.

Abaixo apresentamos o procedimento em algumas das fronteiras pelas quais já passamos:

  • Fronteira Uruguaiana/Brasil -> Paso de Los Libres: as duas cidades são divididas por uma ponte. As aduanas dos dois países são integradas (estão no mesmo prédio) e estão localizadas após a ponte, dentro do território da Argentina. Após a ponte, antes de chegar à aduana, um policial nos solicitou o documento do carro e identidade do motorista, além da carta verde. Revisou os dados dos documentos para verificar se o carro estava realmente no nome do motorista e nos mandou seguir até o prédio da aduana para registrar nossa entrada. Não revistaram nosso carro e nem perguntaram se estávamos com alguma fruta, verdura ou carne. Mas o mesmo guarda revistou a mochila de um motoqueiro que estava em nossa frente. Foi registrada nossa saída do Brasil na aduana brasileira e nos deram os cartões de entrada na Argentina em outro balcão. Levamos em torno de 30 minutos na aduana e seguimos viagem.

DINHEIRO E SAQUES EM CAIXAS ELETRONICOS NO EXTERIOR

Todos os viajantes que pretendem se aventurar para fora do Brasil sempre têm as mesmas dúvidas em relação a dinheiro: Levar toda a quantia necessária para a viagem? Levar dólar? Levar pesos? Comprar no cartão de crédito? Sacar dinheiro com cartão de débito?

A opção de levar todo o dinheiro necessário é muito arriscada, pois você poderá ser assaltado e ficar sem dinheiro. Usamos como prática levar a quantia de US$500,00 como reserva em caso de alguma emergência, pois esta moeda é bem aceita para câmbio em qualquer país. Mantemos essa quantia em dólar sempre escondida em algum lugar seguro. Se não tivermos nenhum inconveniente com dinheiro, este valor não é utilizado na viagem e retorna conosco.

Normalmente levamos também o equivalente a R$300,00 na moeda do primeiro país de destino, fazendo o câmbio antes de iniciar a viagem. Assim que chegamos em algum dos países do roteiro, sacamos o equivalente a R$1.000,00 em moeda local nos caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro, pois possuimos um cartão de débito internacional.

Sempre que possível usamos o cartão internacional de débito em conta corrente e cartão de crédito internacional em estabelecimentos tais como postos de combustíveis, supermercados, lojas, restaurantes, hotéis, etc. Pagamos em dinheiro (efectivo) somente quando estes cartões não são aceitos ou o desconto para pagar em espécie for bem significativo.

O cartão de crédito mais aceito é o Visa, sendo esta a bandeira usada por nós. Levamos também mais um cartão de crédito de outro banco como reserva, para uso caso ocorrer algum imprevisto tal como excedermos o limite de crédito, danificarmos, perdermos ou bloquearmos a senha de um deles. Preferencialmente ambos devem ser da bandeira Visa devido a fácil aceitação nos estabelecimentos comerciais.

Não se esqueça de avisar às operadoras dos cartões de créditos o período em que você estará viajando e quais serão os países visitados. Se você não fizer isto, eles poderão rejeitar alguma compra sua no exterior ou até mesmo bloquear o cartão devido à análise de segurança do perfil do comprador. Quando os sistemas das operadoras detectam uma mudança no perfil de compras de seus clientes (valor da compra muito elevado, produto ou serviço nunca comprado antes ou estabelecimento localizado em algum lugar distante), por segurança eles não autorizam a compra e/ou entram em contato com o comprador para confirmar a operação.

Para compras com cartão de crédito internacional é cobrada uma taxa de 6,38% de IOF. Informe-se com seu banco sobre as tarifas cobradas.

Para pagamentos de compras e serviços com o cartão de débito vinculado a uma conta corrente a IOF também é de 6,38%.

Também é possível o uso do cartão magnético de sua conta corrente no Brasil para sacar dinheiro nos caixas eletrônicos no exterior. O valor do IOF cobrado é também de 6,38%. Com um cartão de débito internacional, vinculado a sua conta corrente, em diversos países você poderá utilizar os caixas eletrônicos nas ruas, nos bancos, nos supermercados, no shoppings, entre outros. Porém é necessário que você solicite este cartão ao gerente de seu banco. Com ele você poderá acessar sua conta corrente em diversos países do mundo por meio dos terminais de auto-atendimento eletrônico da rede Cirrus/Maestro instalados em estabelecimentos comerciais associados a rede MasterCard. Não confunda com saques feitos com seu cartão de crédito internacional, pois neste caso será cobrada uma elevada taxa de juro, já que este tipo de transação é considerada um empréstimo. Para saques, use somente o cartão de débito de sua conta corrente.

Rede Cirrus/Maestro

O serviço se saque em caixas eletrônicos no exterior é tarifado para cada saque. Normalmente a taxa cobrada independe do valor do saque e o dinheiro será debitado diretamente em sua conta corrente no Brasil. O valor será convertido em Reais no dia do saque e normalmente apresenta uma cotação melhor do que trocar dinheiro em casas de câmbio. Não é cobrada nenhuma taxa de juro, somente um valor fixo por operação e mais 6,38% de IOF. Para clientes do Banco Itaú é cobrado para cada saque R$9,00 (valor debitado automaticamente de sua conta corrente). Alguns bancos no exterior cobram pelo uso de seus caixas eletrônicos uma tarifa adicional que pode chegar a US$ 3,00. Esta cobrança é informada na tela do terminal, antes da operação ser realizada, a qual é incluída no valor do saque. O dinheiro sacado estará na moeda corrente do país em que estiver. Em alguns caixas eletrônicos é possível também escolher o saque em Dólar.

Em nossas viagens frequentemente sacamos dinheiro em caixas eletrônicos. Já utilizamos este serviço no Chile, Uruguai, Argentina, Peru e Bolívia. Temos conta no Brasil no Banco Itaú e fazemos saques em caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro, principalmente nos caixas eletrônicos do Banco Santander nestes países. Na Argentina, Chile e Uruguai existem caixas eletrônicos do Santander espalhados pelas ruas, supermercados e shoppings. Realmente é muito fácil encontrá-los. No Chile procure pelos caixas eletrônicos da rede Redbanc, que é ligada a rede Cirrus/Maestro.

Temos tido um pouco de dificuldades para fazer saques na Argentina. Muitos caixas eletrônicos não aceitam a operação. Temos viajado com um cartão do Itaú e outro do Banco do Brasil. Desta forma quando não funciona com um, tentamos com outro. Temos tido mais sucesso desta forma.

Nos caixas eletrônicos do Banco Santander é necessário escolher a opção “Clientes Extranjeros”, através do menu principal dos caixas eletrônicos, para poder sacar dinheiro pela rede Cirrus/Maestro. Se você escolher a opção de saque diretamente no menu principal a transação não será aceita, pois esta opção é para clientes locais e não funciona para cartões de estrangeiros. Lembre disso quando fores fazer a operação, pois é um detalhe importante!

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO:

  • Não sabemos como funciona em outros bancos, mas no Itaú, mesmo você tendo um cartão de débito internacional, é necessário informar ao banco qual será o período que você irá utilizar o serviço de saque fora do país. Este procedimento é necessário toda vez que fores viajar e pode ser feito através do site do banco ou entrando em contato com seu gerente. Não se esqueça disto, pois caso contrário você não poderá utilizar o serviço! Consulte seu gerente.
  • Mesmo que seu cartão de crédito seja internacional é recomendável informar ao banco o período da viagem ao exterior e os países a serem visitados, evitando assim o bloqueio do cartão por operação suspeita de fraude.

Procure sempre ter ao menos uma pequena quantia de dinheiro na moeda do país que fores entrar (sugerimos pelo menos R$100,00), pois algumas vezes é necessário pagar algum pedágio, abastecer o carro ou precisar de dinheiro antes de chegar a alguma cidade com caixa eletrônico. Por exemplo, na entrada do Chile pelo paso Los Libertadores (próximo a Mendoza na Argentina), é necessário pagar o pedágio já na aduana.

Portanto, antes de entrar na Argentina, compre alguns pesos argentinos; antes de entrar no Chile, compre alguns pesos chilenos; faça o mesmo para os outros países.

No Uruguai, o dólar é aceito facilmente em vários estabelecimentos comerciais e pedágios, mas o mesmo não acontece no Chile e Argentina.

A seguir seguem algumas dicas para que a viagem não se torne um problema na hora de pagar as contas:

  • Informe-se sobre os custos que incidem sobre as compras com cartão;
  • Verifique taxas de saque, consultas, etc;
  • Em caso de viagem internacional, avise o banco emissor de seus cartões de crédito e débito sobre o período da viagem e os países a serem visitados;
  • Tenha em mãos telefones de emergência do banco emissor de seus cartões, dentro e fora do País;
  • Controle seus gastos.

Veja abaixo as cédulas existentes em cada um dos países que fazem parte do Mercosul:
http://www.mercosur.int/msweb/portal%20intermediario/turismo_pag/ES/dinheiro.html

DICA IMPORTANTE: No Brasil é muito difícil de comprar ou vender pesos chilenos. Portanto, antes de voltar troque seus pesos chilenos por dólares no Chile ou Argentina. Esta informação consta inclusive na página do consulado do Chile em Porto Alegre. Voltamos de uma de nossas viagens (junho/2009) com a quantia equivalente a R$450,00 em pesos chilenos e não conseguimos vender, pois os poucos lugares que aceitavam (mesmo em grande capitais do Brasil) queriam pagar somente R$350,00.

Mini Compressor para Moto – Quase de graça!

Boa noite sei lá quem raios esta perdido por aqui haha.

Pra quem acompanha meu site, “se é que existe alguém” a não ser uns amigos que eu peço as vezes pra entrar e ver se tá bom ou se ta abrindo do jeito que eu queria… sabe que eu to me programando pra minha primeira grande TRIP.

Ela será no “modo mendigo” como eu apelidei, afinal vou levar fogareiro, barraca ( escrever um post sobre como cheguei a conclusão de qual vou comprar ), saco de dormir, vou sem seguro na motoca e talvez até sozinho… TOTAL LOW COST,.. vou ficar em hostel ou até hotel um dia ou outro quando achar ( pois não farei reservas ) e quando realmente achar que mereço um banho bom e uma cama melhor ).

Bom sempre achei meio desperdício de espaço e dinheiro carregar um mini-compressor, eu carregava uma bombinha da pênalti que desde a minha época de trilha de Mountain Bike era a melhor opção do que as bombas inflacionadas da zefal ( que na época de 90/00 raso eram novidade )

bomba-penalty-sac-img

As vantagens dela são o preço ( algo entre R$30 – R$40 dependendo da loja ), o tamanho, o peso, e o fato dela encher nos dois sentidos pra quando você comprime e no retorno… ( Carrego na Harley um Kit de espuma da Motul, depois que fiquei parado na castelo e mesmo depois de guinchado descobri que ninguém ( nem eu) sabia tirar aquela M de pneu por baixo do para-lamas que ultrapassa o centro do mesmo.. (já citado em outro post)).

Beleza isso seria perfeito pra minha ideia inicial, levaria 2 câmaras reservas,um jogo de chaves combinadas que já levarei de qualquer jeito, um kit de reparos a frio da levorin, e 3 espatulas cortadas de bengalas de fusca de uns 30cm cada… estaria preparado pra qualquer perrenge mesmo saindo com pneus zeros…

Porém comecei a pensar na opção de levar um colchão inflável de solteiro… afinal vão ser dias de 800km / 900km, uma noite boa de sono é fundamental pra não se matar no outro dia, e cumprir o roteiro inicial no prazo.

O fato de eu estar indo sem muita bagagem ( levarei o estritamente necessário de roupa ) com alforges laterais e um top case, creio que ter um colchão ajudará no isolamento térmico dentro da barraca e melhoria infinitamente a qualidade da minha viagem/sono.

Bom se você vai levar um colchão, aqueles com bombas internas são grandes e a última coisa que quero é chegar morto e ter que bombar aquela porra kkk … sendo assim comecei a caçar compressores interessantes.

Achei os da Touratech,..

http://www.touratech-usa.com/Store/PN-SG-RCP/Stop-Go-12V-Mini-Air-Compressor-for-Motorcycles

vZqwIO-1

Achei ele demasiadamente grande, e claro no Brasil já vi a venda esse kit por mais de R$300 reais,… nos EUA esta na faixa de $35.. se você importar,.. são + $30 de frete e mais os 60% da Dilma/Temer.. .vai sair uma paulada,.. ate mais que os R$300 que eu já não estava disposto por uma porcaria de compressor ar.

Bom ai pesquisei mais,.. achei irado o Aerostich!

Assista esse vídeo! Você vai querer um destes também tenho certeza! haha

 

Lá na comunidade dos VMAS do facebook eu já tinha visto alguém postando sobre ele e falando muito bem,.. orra a ideia é massa mesmo… esse eu achei TOP!

,.. mas o preço são $50 ou seja mais de R$400 na republica das bananas…ou seja,.. Brochei de novo… desisti da ideia,.. fechei as abas do meu navegador e voltei a trabalhar… abandona essa M vou dormir no chão mesmo, levar um tapete térmico que ocupara menor volume x espaço junto com a bombinha da Penalty e já era…

Mas ai estou eu hoje no Wallmart… encontro uns compressores… pequenos até, mas grandes pra se levar pra viajar…. R$60,.. R$70 reais… entrei no corredor… achei um de R$39,90 bacana!… tava querendo encher os pneus da bicicleta mesmo e vira e mexe la em casa preciso pra algo (o fusquinha do meu falecido tio vive com os 4 pneus no chão pois esta parado), vou levar um trem deste pra mim,… e claro vou abrir pra ver como é que funciona ( já tinha ficado curioso com o sistema do Aerostich! )

Abri o danado,.. ( infelizmente o primeiro que comprei não tirei foto) e pra minha surpresa,.. ele era bem pequeno,.. mas poxa,.. todo feito de plástico,.. algo me dizia que se eu carregasse ele desmontado, o primeiro tombo que tomasse ia voar engrenagem pra todo lado e eu ia jogar R$39,90 no lixo…. montei de novo, mas tinha gostado da aquisição.. até a hora que fui testar na bicicleta e a M tava vazando no pé do manômetro não enchia nada, fiquei P da vida,… cacei a M  do cupom fiscal que já estava no lixo e voltei pro Wallmart pra trocar…

Beleza me deram de crédito R$39,90  e como eu sou estúpido (ou persistente kkk) voltei lá no corredor, e agora com noção de como a porcaria chinesa era por dentro, comecei a olhar pelas aletas de ventilação todos os modelos disponíveis…

Achei um que era muito parecido com o primeiro que comprei, a carcaça era idêntica, mas a embalagem era diferente e a “marca” na verdade o ser que importou da china era outro..porém pelas aletas vi que todo o corpo dele ( cilindro, engrenagens ) pareciam de metal.. parafusos mais robustos,.. enfim mesmo projetinho mas outro nível de qualidade… bem diferente da porcaria que eu comprei que estava vazando…

Foi aí que eu achei este cara!

66663_index_g

Características:
– Marca: Naveg
– Modelo: NVA-204

Especificações:
– Kit com 3 bicos adaptadores
– Possibilita diversos usos
– Bomba especial permite encher Pneus rapidamente
– Cabo de alimentação com plug de 12 V
– Possui mangueira de ar com adaptador
– Proporciona pressão máxima de 20,7 bar ou 300 psi
– Liga no acendedor de cigarros dos veículos
– 3 Bicos adaptadores para diversos usos
– Indicado para pneus de carro de motos e de bicicletas, alem de bolas e outros produtos infláveis

Dimensões do Produto:
– Altura: 7cm
– Largura: 12cm
– Comprimento: 13cm

Precauções:
– É necessário deixar esfriar o Compressor após 15 minutos de uso continuo
– Não inflar além da pressão recomendada para cada caso
– Capacidade máxima desta peça: 300PSI

Conteúdo da Embalagem:
– Compressor de Ar Naveg
– Manual do produto
– Certificado de garantia

Peso
560 gramas (bruto com embalagem)

 

O preço era quase R$5,00 mais barato!! Paguei R$34,99 ( ganhei um KinderBueno no caixa porque tinha que pegar algo do valor do vale-troca kkk)

E olha o tamanho do bichinho! Tirei foto do lado de uma caneta BIC para dar idéia… ( não achei régua em casa).

a8cfa959-e18d-472d-bc3e-6121e1cc395b

e229ae4f-05e1-4315-807d-2e1303b83113

8be8412b-4164-4f50-b04b-b10cbde14766

E ai o que acharam? um Tesão né é praticamente a mesma M do Aerostich (Só não tem a proteção da engrenagem em plástico) o tamanho idêntico e este tem manômetro já ( que se você quiser tirar pra diminuir ainda mais o espaço dá pra fazer fácil )

 

Bom o que vou fazer nele agora?

  • Coloquei ali uma fita isolante pra travar os fios, caso alguém puxe ou enrosque em algo não solte a solda dos conectores.
  •  -Para evitar vazamentos igual o chines que comprei vou tirar as travas de metal dos canos e colocar braçadeiras parafusadas..
  • talvez trocar o bico por um mais reforçado e profissional…. isso mesmo só por desencargo de consciência pra não ficar na mão o dia que realmente precisar na estrada.
  • Dá pra colocar um botão on/off mas aí já acho viadagem
  • Colocarei uma argola nele no parafuso do cilindro e um mosquete igual o Aerostich para que não precisar ficar segurando igual no video acima ( saporra esquenta pra kct haha eu testei! (por isso mandam desligar a cada 15min) ).

Bom dica importantíssima!

Não ligue no acendedor de cigarros da sua moto estes universais!

**Recomendo quando for usar para um colchão (que vai ser mais demorado) por via das dúvidas fazer com a moto ligada (e não ligue a moto com o compressor ligado).

Este compressor consome uma corrente danada,.. eu não medi, mas liguei em uma fonte de bancada minha em 12V e 3A e ela abriu o bico,… (  porque a corrente bateu o limite…) então provavelmente se estes carregadores tiverem fusíveis de 5A poderão queimar…

Eu estou pensando em por dois jacarés nas pontas,.. (porém vai ficar trabalhoso ficar tirando o banco da moto)…  ou em adaptar algum plug macho x fêmea duas vias… direto na bateria,.. sem fusíveis.

Pode ser o universal muito utilizado em equipamentos para automóveis no exterior (encontrado no Mercado Livre ou em boas lojas de componentes eletrônicos)

conector-chicote-2-vias-reforcado-fio-1mm-anti-erro-867501-MLB20355560062_072015-F

Ou qualquer outro plug que seja duas vias e permita o encaixe somente na posição correta.

kit-5-pecas-soquete-plug-conector-2-vias-machofmea-165701-MLB20370785723_082015-F

Encontrado também em qualquer loja de componentes eletrônicos, ou você pode pedir em qualquer lugar que instale som automotivo que eles tem de caixas isso.

Outra dica,.. pra quem pesquisar este compressor pra comprar pela internet,.. eu não recomendaria,.. iria ao Wallmart mesmo,.. pois como eu disse diferentes lotes podem ter os componentes internos de plástico igual o que eu comprei que veio com defeito ( graças a Deus ). Ele funcionará também, mas nem se compara com este que eu postei as fotos,… aquele outro não ia aguentar o tranco.. ainda mais desmontado e sem proteção.

Bão é isso ai!

Espero que a dica ajude um ou mais motociclista!

Bora rodar de pneus cheios e colchão inflável!

Surpresa! Estator – Parte 03

Estava eu todo feliz com os rolamentos, tensor, guia da corrente do balanceiro, retentores de válvulas e retentores da embreagem e do pinhão em mãos (Atualizei a lista de compatibilidades com as medidas dos retentores que comprei),.. pensando bem feliz.. PRONTO AGORA ACABOU, “SÓ” montar e alegria!

13479400_10154345719444828_652518694_n

9fb72bc5-223c-4460-92d2-e5f61a00906a

 

Bom como já era esperado, mais uma surpresa rs

Surpresa esta que iria passar despercebido se eu não fosse até a oficina e não tivesse visto o estator …

601a6532-5df3-4547-bce6-81f3e9cfb1e6

O bichão tá derretido… e já foi enrolado,.. ai a minha duvida era se ele tinha derretido antes de ser enrolado ou enrolado e depois derretido ( ou seja vai continuar derretendo ).

Pois então descobri que se o estator for enrolado de forma errada ele esquenta mesmo e foi isto que aconteceu ai,.. (claro que outros fatores podem ter contribuído ou causado o problema, e o que eu mais acho provável é a mistura muito pobre do motor  com o antigo carburador da Falcon, a mistura pobre aquece demais o sistema todo e o óleo que é usado para refrigerar o estator) , outros motivos como o radiador de óleo sujo ou entupido também podem ter ajudado/causado este problema…..

Independente de quem causou o estrago,.. embora o retificador estava funcionando  pra mim ele está dando sinais claros de que vai dar M…já que nem a proteção dos indutores existe mais….. e o que eu não quer é ficar na estrada seja por problemas mecânicos ou elelétricos…

Então vamos lá… bora mandar enrolar de novo esse cara,.. espero que agora seja bem feito,.. até porque se esta peça plastica for danificada mais um pouco eu to lascado pra arrumar outra pra substitui-la.

Outra coisa que andei pesquisando e conversando com próprio cara que vai enrolar o meu estator é sobre os retificadores,… mais precisamente o retificador da CB400/CB450, que muito mexanico (mecanico  de fds ou que se acham mecânicos) dizem ser praticamente universal.

Bom o cara que conversei falou pra mim que o estator da CB na minha moto era um sacrilégio, que a minha moto era uma hidroelétrica que ficava ligada sempre kk ( Não sei se realmente estava ligado assim,.. sempre armado, pois não cheguei a medir ).

Quando se liga o regulador da CB pra funcionar precisa do pós chave acionado,.. e muita gente liga ele ele em outras motos com o pós chave no positivo,.. (Chuto eu que este pós chave no positivo é para pegar a tensão de referência para o circuito retificador saber qual a tensão do sistema no momento).

O Problema e que dependendo da ligação o regulador  não estabiliza em 14.5v ( ou perto disso )  pois isto faz com que o regulador fique armado sempre, e quanto maior for o giro da sua moto, mais ele vai aumentar a tensão na bateria e no circuito elétrico todo da sua moto, podendo queimar teu CDI ( ai você tá na M, se a sua moto for antiga e com peças difíceis para reposição, como é o meu caso ).

A questão é que existe uma maneira de ligar o retificador da CB450 em que ele estabiliza em 14,5, porém segundo ele este não é o funcionamento correto dele (??? não sei porquê) e uma hora ou outra ele vai queimar, e se queimar vai deixar passar os 18v, 19v pra sua moto,.. ai você vai se arrepender de te-lo usado… a maioria das motos com CDI queimado são por isso.

Recomendo que troquem pelos originais da sua moto, ou se os originais estiverem queimados procurem quem os arrume, o regulador é pra ser um circuito elétrico muito simples, porém cada retificador funciona em uma faixa de tensão de entrada/saida x RPM,… e cada moto em uma RPM diferente, por isso é bom deixar o projeto do regulador “casado” com o do retificador.

Ou que se você use o da CB ou de outra moto verifique sempre com o multímetro a tensão na sua bateria com a moto na lenta e em alta, se a sua moto começar a falhar  “embolar”, também pode ser sobretensão no CDI, fique esperto um regulador derretido e um CDI queimado pode custar Milão fácil o “casal’  rs! ( Fora o baile e o guincho kk )

Vou investigar mais detalhes mas parece que o Original da DR acima de 5.000 RPM estabiliza… por sorte eu tenho o original dela, e vou coloca-lo depois de devidamente testado.

Confesso que fiquei curioso, não sei se realmente é tão perigoso assim usar o da CB ou se foi um drama que quem trabalha com isso fez para que eu trocasse o retificador também,.. mas fica aqui a dica…

Pra quem tiver problemas com Retificadores e Reguladores Sugiro procurarem o Carlão Reguladores (017) 99150-4605.

Abs!

Motos Carburadas x Giclê (gicleur) original você não tinha se ligado nessa!

Mikuni BST40 – Vela cor de telha x Alegria

Boa noite visitantes ( se é que existe algum) kkk,

Vou escrever neste post uma coisa que ando pesquisando e aprendendo por conta própria ou com auxilio de amigos… amigos estes que alguns nem conheço ( e viva a globalização e a tecnologia kk ).

Carburador!? Você realmente sabe o que ele faz na sua moto? e você tem ideia realmente do que é deixar ele “afinado” ?

Bom é ai que muitooo até muito mecânico malandrão se lasca todo, e as vezes (infelizmente na maioria delas) toma um troco teu e não fez PORRA NENHUMA kkkk.

Se você tem uma moto carburada,… poxa amigo não reclame desta invenção fantástica, agradeça! componentes e funcionamento mecânicos que se bem regulados vão te trazer muitaaas alegrias. ( se você tivesse uma máquina injetada, e a injeção não desse conta de fazer o serviço certo como no caso das Harleys, e você não tiver um tuner kit + dinamômetro + muitos conhecimentos , você simplesmente iria ter que andar com a mistura pobre fodendo seu motor pra sempre até ter que abrir e “tomar uma ré bem forte ” (ie tomar no @,  tomar prejuízo)).

Poxa nem sei por onde começar tem tanta  coisa que quero contar sobre este assunto que há tempos venho pesquisando e me informando.

Vou tentar organizar meus pensamentos nos tópicos abaixo, pra por ordem no Brainstorm que vem a minha mente sobre o assunto…

*OBS: Não sou mecânico, não sou engenheiro mecânico,.., não sou nada,, só sou um cara que vai atrás de informações por conta própria sobre assuntos que me interessam, tiro as minhas conclusões ( que podem ser corretas ou equivocadas) então se um dia você argumentar sobre algo que leu aqui sobre alguém com mais argumentos e provas que eu que desminta algo do eu site… cara não diga nada sobre mim, eu vou falar que não foi eu que te contei essa informação errada kkkkk brincadeiras a parte, por favor use o campo dos comentários abaixo pra me desmentir eu aceito críticas , mas seja educado se não tbm sei ser hahah

O que é carburador?

Podia entrar no Wikipedia, podia te dar termos técnicos absurdos, explicar o funcionamento completo, teoria, princípios físicos envolvidos e todos os paranaue.. mas estas informações estão na net a rodo,.. google it.

Sendo assim vou explicar sendo curto e grosso o que você realmente precisa saber.

Carb for Dummies kkk

Cara carburador é um invento de um ser mais evoluído que veio pra terra pra nos ensinar borrifar vapor de combustível pra dentro da câmara de combustão do motor, numa proporção ar/combustível que seja regulada por vossa senhoria kkk ou seja essa M “pulveriza” gasolina e ar pra dentro do seu motor pra ser queimado pelo ou pelos pistões e após a explosão te gerar energia pra você curtir um vento na cara ( se estiver de moto ).

 

O que preciso saber dele afinal?

Você precisa saber que ele tem uma boia igual a da caixa d’agua da sua casa, que vai fazer uma reserva de gasolina pra você acelerar. Junto desta boia há uma agulha ou estilete ( não confunda com a agulha do pistonete que vou explicar mais além). Esta agulha da boia só serve pra fechar e abrir o fluxo de combustível, é um abre/fecha da mangueira que vem do tanque ou da sua bomba de combustível. ( portanto se sua moto ou carro tiver babando, vazando gasolina com ele parado e desligado… ) fato que seu problema esta na boia, no estilete ou nos dois ( salvo se algum reparo/junta estiver também danificada).

boia-carburador-gsx-r1100-89-94-original-mikuni-nova-311601-MLB20348860254_072015-O

ali na ponta da bóia você encontra o estilete ou agulha que veda o fluxo que eu citei acima

pro145

Além da boia, temos o pistonete, o parafuso de mistura, parafuso da lenta e os giclês, principal e de lenta/baixa.

CLARO que existem muito mais peças mas o objetivo deste post não é detalhar tudo nem te fazer virar um ninja dos Mikuni, é pra vc aprender o básico e não deixar o tiozão que se diz mecânico, ou aquele piazão que nem barba na cara tem te passar pra trás como provavelmente você já deve ter sido ( bom eu já fui hahha )

pistonete-bs26-1

o que a seta está apontando ali é o pistonete, ele é responsável por subir e descer por dentro desta “comporta” que faz o fluxo de ar passar do seu filtro de ar para dentro do motor ( e depois vai pro escape claro ) é ali que ta o grande X da regulagem que não seja a alta nem a baixa da sua moto ( farei um post só disso depois )

F35

Os giclês estão ali, e nada mais são do que “parafusos” com um furo no meio que vão levar a gasolina pra dentro do seu motor,.. quanto maior o furo mais gasolina vai pra dentro,.. precisa-se de um pra lenta e um pra alta porquê claro, óbvio, precisamos de menos gasolina na lenta, e muito mais na alta.

Note que o giclê principal no meio dele vai o pistonete,.. tchan tchan ta ai a sacada, quando o pistonete está inteiro aberto ele é só um furo igual o da baixa,… massss temos o meio do processo quando o pistonete ta ali fecha não fecha,.. meio fechado ou meio aberto haha por isso ele é tão importante…. e mais complexo que os dois, principal (alta quando todo aberto, e lenta).

Conjunto Filtro X Coletor X Escapamento X Carburação

Infeliz do céu!!!!! PRESTA ATENÇÃO no que o tio Doug aqui vai te contar… puxa um banquinho ai e senta e fique atento…

Se a sua moto é carburada, pelo amor de Deus, não sai tirando a sua caixa de ar da motoca, ou colocando um filtro esportivo sem mexer nos giclês não ta!? Até um escape aberto a gente perdoa,… mas não vai me arrancar o filtro ou a caixa de filtro e por um escape aberto numa moto carburada…. sem mexer em nada no carburador…. sua moto vai rodar com a mistura mais pobre que eu final do mês quando eu volto de férias.

Existe um ciclo de ar para que um carburador trabalhe corretamente, ele começa desde a entrada na sua caixa de ar, passando pelo filtro que passa pelo coletor, que manda pelo carburador para dentro… que depois tem as válvulas do cabeçote que vão abrir pros gases serem expulsos pelo escape.. sacou ? não vai me mexer neste fluxo sem saber o que vc ta fazendo… lembre-se tem um japonês ( ou vários japoneses ) ninjas virgem aos 50 anos que calcularam  TUDOOOOO pro funcionamento perfeito e não é um filtro cônico bonitão no lugar da sua caixa de ar que vai fazer você virar o Valentino Rossi.

Você já pensou no motivo da caixa de ar da sua CB400 CB450 ate cg ser tão grande? porquê raios iriam gastar com aquela peça injetada, molde, o snorkel da entrada de ar de borrachinha bonitinha, sendo que poderiam colocar só um filtro cônico lindo xing-ling ?

Aquela caixa tá ali pra interferir e mensurar a proporção de ar que vai entrar pro carburador,.. ate a velocidade que ele vai entrar… o negocio é complexo e tem muito engenheiro formado que não conseguiria te provar matematicamente como chegaram naqueles valores.. então te digo.. se quiser tirar tire… mas faça o minimo certo possível, pelo desempenho do seu motor, e pra melhor ainda,… pra vida útil dele.

 

O que realmente interessa.. regular o carburador… afinação x originalidade.

 

Bom chegamos ao que interessa, era esta parte que era o assunto principal que queria discutir e deixar claro no post.

Giclês, bom são estes caras que vão nos dar a quantidade de combustível que vai entrar pra dentro do motor junto com o ar, logo (parece obvio, mas muita gente não sabia), a proporção de ar que entra pelo seu filtro, a temperatura dele, a pressão (relacionada a altitude que você está) influencia…

Agora me responde, se tudo isso influencia como????????? a mesma moto é vendida as vezes com os mesmos giclês originais no mundo todo!???? e como???? ela vai funcionar perfeitamente com o teu filtro zoado da china ou do PY, US sei la que diabo você colocou ali, com aquela ponteira aberta que a sua avó odeia!??? Sem chances meu amigo,.. normalmente tua moto anda com mistura pobre, o que sobreaquece seu motor, e acaba com a vida útil dele, além de não te dar a performance que você talvez jamais esperava da sua moto ou carro.

E digo maisssss agora você vai cair da cadeira, e vai ter que concordar comigo… se a sua moto é carburada ela é antiga certo ? (antiga odeio quando chamam de velhas)

Se ela foi fabricada antes de 1990 ou antes de 2015 ( provavelmente pois não são mais vendidas motos carburadas ) a quantidade de álcool na gasolina era de 5% em 1990 passou para 22%, depois pra 25% e agora ta em 27% !! ( ai com a margem de erro do IBGE+Insituto data folha + as faltruas dos postos chuta ai 30% a 35% por baixo)

Ai você vai lá todo paquitão da xuxa, se achando o espertão compra um conjunto de reparos pro seu carburador Original, veio la do Japão,.. eeeee que beleza! Teus gigclês vieram pro ano da sua moto se ela rodasse lá no japão,.. você acha que a japarada produz cana pra misturar 27% na gasolina também? kkkk claro que não né campeão…

Você acha que aquela moto sua que foi “tropicalizada” na década de 1990 contava com a mistura de mais de 30% da tua gasolina batizada!?

Ai acontece o que eu te citei acima,.. você leva lá num mecânico bão amigo de um amigo do meu tio, que fala pra você que regula o carburador ó filé!!!! sabe o que ele fez????

Mexeu no parafuso da mistura,.. que praticamente só serve pro circuito da lenta ( ou abriu a propria lenta que so força a borboleta um pouco aberta), ou seja não fez PORRA NENHUMA no teu carburador, ele só parou de afogar quando você parava no semáforo e você tá ai mais feliz que gordo de pijama novo! hahaha

Meu amigos depois de todas as informações que eu passei acima,… pode isso Arnaldo? Sua moto vai tá xuxu beleza? Vai bosta,… pode ate estar econômica mas está uma carroça e andando com mistura pobre, o que vai fazer o seu lindo motorzinho não chegar nem aos 100mil km rodados…( lembre-se a sua senhora já não tem tantas peças no mercado. você não vai querer que isso aconteça).

O que eu recomendo? giclês!!! esqueça os originais! a sintonia fina do pistonete deixo pra explicar depois ( até depois de eu mesmo conseguir arrumar o da minha), mas esquece a configuração original do seu carburador, isso ta matando sua moto.

Um exemplo o main Jet da DR é 140, so que isto é pra motos de 96 até 2002,.. a gasolina agora é 27%.

Se o álcool consome em média 46% mais do que na gasolina (o pessoal faz as contas com 30%, multiplica por 0,7, mas se esquece que a gasolina neste cálculo também tem 30% de álcool sacou a M? )

Então faremos com dados empíricos (reais)

Se um carro flex faz 10kml/gasolina ele faria aprox 6,3 km/l Álcool

 

sendo assim chutamos no min 40% da área do giclê está errada certo?

Então vamos aumentar estes 40% para compensar.

Lembra-se das aulas de cálculo de área do circulo?

Area Ciruclo = Pi x R x R (ou Pi x r^2 )

140 = 3,1416 x r^2

 

r^2 =140 / 3,1416

r= 6,67

Agora com os 40% a mais:

196 = 3,1416 x r^2

r = 7,89

Se o raio é de 7,89 qual seria o giclê pra ele?

6,67 – 140

7,89 – x

6,67x = 140 x 7,89

x= 1.105,8/6,67

x = 165,7 seria o valor do meu giclê com os 40% a mais ..

 

Resumindo

( 3,1416 x r^2 + 40% ) vai dar ai 165 ( chute inicial ), isso estamos levando em conta SOMENTE o  ÁLCOOL, existem os fatores da famosa C.N.T.P ( condições normais de temperatura e pressão ) que não se aplicam neste caso, pois estaremos rodando com este carburador em ambientes dos mais variáveis possíveis.

Ai já que você vai fazer o serviço bem feito, quer mexer no filtro e no escapamento, beleza irmão,.. a hora é agora substitua o que tiver que trocar…e mãos a massa, abra seu carburador, retire teus giclês originais, substitua-os por medidas maiores e vá testando,.. rode 10, 15 dias,.. e retire a/as vela/as

a cor mais próxima da cor de telha de casa é o que vai te deixar feliz e sua moto feliz.

Spark+Plug+Reading

Se você conseguir fazer sua moto cortar o giro em alta ( na 5 ou 6 marcha ), e a sua vela tiver cor de telha no final de uma longa viagem assim, parabéns você afinou sua moto ( pelo menos na alta), o da baixa sugiro deixar o original ou um pouco maior, não precisa ser na proporção dos 40% já que o da lenta você vai usar somente em baixíssimas RPMs… a bucha é regular as médias acelerações, ai vai ser outro post, assim que eu também souber mais do assunto rs

Mas ai você pode me falar, porra Douglas você tá por fora hoje existem aparelhos na mecânica  la do meu tio que dizem em real time se a mistura ta rica ou ta pobre… bom meu amigo eu te digo uma coisa provavelmente a oficina pagou 500, 600 reais em um aparelho que pega um sonda lambda de carro e mostra o valor dele em um visor lindo colorido ou em um bar meter de vermelho a verde… vou te dizer? grande M rs.. por R$20ão eu faço um pra você ou você pode ligar só o sonda-lambda num multímetro e ler a variação de tensão dele.. só que é assim,.. com a moto em alta,.. com escape trocado, filtro trocado,.. regular so dentro da oficinal não adianta,.. só mesmo se for algo caprichado no dinamômetro, mas mesmo assim o cara vai ter que perder um dia ou mais porquê vai ter que ficar abrindo e trocando os giclês….e vai te cobrar uma graninha por isso,.. então vai comigo que você passa de ano!

Como diria um amigo,..

Anda comigo que o boi não te lambe!

 

Parece óbvio  tudo que eu falei pra você? O.k este post não era pra você então você talvez saiba mais do que eu no assunto desculpe fazer você perder seu tempo aqui rs,

Faltou alguma informação pra você? me pergunte nos campos que se eu puder ajudarei com maior prazer.

É nóis!

 

Bora rodar! (Agora não mais com mistura pobre, e motor frio hahaha)

 

  • Uma dica do amigo Toty do Rio Grande do sul,.. em sua viagem para o Atacama, nas cordilheiras a moto começou a fumar, perder potência, sinônimos de falta de oxigênio na combustão (mistura rica), a solução que ele encontrou foi abrir a tampa da caixa de ar da DR Pré ( creio que na pós também exista ). Ele disse que depois disso a moto ficou perfeita,.. e conseguiu fazer a travessia sem problemas. (04/08/2016)